O Desenvolvimento da Inteligência Musical

Tempo de leitura: 12 minutos

formigues-portada_ok

É certo de que a Inteligência Musical está presente, mesmo que inconscientemente, na vida de todas as pessoas.

Como ela é desenvolvida é uma coisa, mas, há também de se entender que o indivíduo em questão deve abrir as suas próprias portas para que a inteligência musical possa ser desenvolvida em seu interior.

Ou que, os pais introduzam conceitos musicais em seus filhos para que esta inteligência possa ser explorada e instigada.

Não basta saber que ela está ali, mas sim abrir caminhos para que ela realmente possa acontecer, ser encontrada e se desenvolver.

O desenvolvimento da inteligência musical deve ser estimulado na primeira infância, pois é quando as crianças estão mais receptivas à música.

A partir do momento em que a criança começa a ter uma grandiosa quantidade de sons, canções e notas em sua cabeça, começam a surgir diferentes tons em sua memória.

São novas criações, possibilitadas graças à desenvoltura da inteligência musical.

E aí essa desenvoltura começa a se tornar cada vez maior.

Em pouco tempo, a criança se sentirá tão atraída pelos ritmos ao ponto de começar a demonstrar a vontade de tocar um instrumento.

Outros irão desenvolver o hábito de cantarolar por aí, de trazer a música para si mesmo como forma de conforto, de calma e outros sentimentos.

Os benefícios a partir desse desenvolvimento começam a ser vários, mas esse ainda não é o principal assunto que estamos tratando nesse tópico.

O desenvolvimento da inteligência musical também possibilita as crianças uma melhor desenvoltura intelectual e emocional, ao ponto de tornarem pessoas altivas na vida.

Quando essa desenvoltura é propiciada a elas, a possibilidade de que sigam ou não essa carreira não é a coisa mais importante a ser analisada, mas sim todas as vantagens que isso irá trazer para o mesmo, independentemente da escolha que ele faça para o próprio futuro.

Desempenhar a Inteligência Musical com maestria não é como um estalar de dedos.

Não acontece por que queremos, mas é um processo natural que sucede no indivíduo que buscou por isso, mesmo inconscientemente.

Em sua teoria, Howard Gardner não propõe formas de mensurar o nível de inteligência entre cada tipo de inteligência proposta por ele, como ocorre nos testes de QI.

Mesmo assim, não faltam pesquisas e teses de outros estudiosos do assunto para formular testes que identificam e mensuram o nível de inteligência dos indivíduos baseados no estudo principal de Howard Gardner.

No caso da inteligência musical, quem aprende com o tempo a utilizar as habilidades pode ser classificado por níveis.

Quem nasceu com a inteligência musical e a desenvolve desde cedo certamente está em um nível muito mais alto desta inteligência.

Não faltam benefícios para quem usa a inteligência musical em sua vida.

Os sons desempenham papel fundamental na vida e no dia a dia das pessoas, estimulando o seu sistema sensorial de forma completa, fazendo com que a pessoa esteja atenta às nuances dos tons musicais, das melodias e dos timbres de cada nota, com o objetivo de identificar o efeito que cada uma delas produz em sua própria inteligência.

Isso é desempenhar a inteligência musical com maestria e eficiência.

É executar as tarefas de forma completa e qualitativa com o menor gasto de energia possível.

Sendo assim, não há motivos para que as pessoas não desenvolvam as técnicas musicais que tanto são discutidas e difundidas no meio musical.

A inteligência musical favorece pessoas e traz carisma a elas perante a sociedade.

Além da paz, do autocontrole e da concentração, a inteligência musical torna as pessoas mais bem resolvidas consigo mesmas para que possam trazer mais felicidade às outras pessoas.

Sendo assim, não é demais falar que a música deixa as pessoas mais felizes e as induz a fazerem coisas boas em todas as áreas de sua vida.

Pessoas com inteligência musical tendem a ser mais atenciosas com as que os rodeiam e ter mais paciência com as dificuldades de outras pessoas naquilo que fazem.

É por estes motivos que elas têm um carisma muito maior em todos os lugares que frequenta.

Cantarolar é uma mania das pessoas que têm inteligência musical.

É comum este tipo de pessoa se pegar cantarolando em qualquer lugar onde esteja, principalmente no famoso chuveiro.

Uns cantam mais alto, outros apenas cantarolam, mas todos precisam gerar algum som para que a atividade pareça completa.

Para quem ama música, vive a música, fazer suas atividades corriqueiras não é mesma coisa se não puderem cantarolar.

Isso é um reflexo do seu estado de espírito, sempre mais alegre e mais disposto.

Por conta disso, pessoas com maior inteligência musical têm maior facilidade de comunicação.

Falar em público, palestrar, falar ao telefone, vender, tudo isso fica muito mais fácil se a pessoa desenvolveu a inteligência musical em sua vida.

Portanto, é possível afirmar que o conhecimento musical faz com que a pessoa possa desempenhar diversas funções profissionais de forma mais eficiente.

A inteligência musical faz a pessoa olhar os acontecimentos com um olhar menos crítico, mas mais detalhado.

A música exige que as notas sejam interpretadas, por isso as pessoas que trabalham com ela precisam ser extremamente detalhistas, pois os sons exigem isso.

Não é possível interpretar uma música ou uma melodia de forma superficial, é preciso analisar todos os detalhes.

Assim também é na vida destas pessoas, onde elas precisam sempre analisar cada problema ou situação para que possam formular uma solução para tal problema.

Geralmente as pessoas se lançam sem saber sobre os problemas e os acontecimentos e acabam por levar muito mais tempo para resolver estes problemas.

A vantagem de uma pessoa que possui inteligência musical para outra que não a desenvolveu é que a primeira certamente se sairá muito melhor diante dos problemas da vida e a segunda terá de passar por alguns sofrimentos antes de superar os problemas e levar a vida em frente.

É claro que esta última afirmação ainda precisa ser estudada e melhor fundada para que seja considerada de forma acadêmica.

Os benefícios da música na formação das pessoas que têm a inteligência musical

  • Podemos também inserir aquelas que a desenvolveram de forma mais ampla são infinitos e cada vez mais importantes na formação básica das crianças.
  • Cada novo estudo feito nesta área nos mostra ainda mais coisas boas que se pode tirar do aprendizado musical. Portanto, se você se identifica com a música, mas ainda não começou a aprender mais sobre ela, a sua chance de começar a aprender mais sobre os sons, os timbres das notas e as melodias está em suas mãos.
  • Começar por alguns cursos musicais online pode ser uma boa ideia, já que eles dão uma introdução ao mundo das notas, te ajudam a ter uma ideia mais ampla sobre as propriedades dos sons e a começar o processo de desenvolvimento da inteligência musical que está enrustida dentro de você.

Como a Inteligência Musical é desenvolvida?

34

Ao escutar essa expressão, antes de ter qualquer conhecimento sobre as suas vertentes, é comum que comecemos a fazer ligações com grandes músicos, cantores, artistas, compositores e outros profissionais do mundo da música.

Afinal, é muito mais cômodo associar essa habilidade aos que temos total consciência de que vivem disso.

Antes mesmo que pensemos em nos tornar músicos, há de se saber que todos nós, sem exceção, possuímos inteligência musical.

Para algumas pessoas, isso é muito mais aguçado. Mas, mesmo assim, há a possibilidade de qualquer pessoa comum, que nunca teve contato muito profundo com a música anteriormente, desenvolver a inteligência musical.

Um passo importante para que a inteligência musical possa se desenvolver no indivíduo

  • É começar a propor desafios que estimulem isso. Alguns exemplos de desafios que ajudam nesse desenvolvimento podem ser imagens de caráter mental, que são completamente guiadas pelos timbres da música, em seu próprio momento de criação, por exemplo.
  • Ao longo de sua vida comum, você certamente já encontrou alguém, ou melhor, já conheceu alguém que sempre quis ser cantor, que tentou compor, que adoraria ser um músico de renome e/ou sucesso.
  • Mas, muitas vezes, ao longo do caminho essa pessoa desistiu por inúmeros e diferenciados problemas. Porém, agora que nós sabemos que todos os indivíduos são capazes de desenvolver essa Inteligência musical, seria jogo assimilar que foi falta de vontade desse indivíduo? Não.
  • A verdade é que existem variadas maneiras de se fazer isso, e não só com a inteligência musical, como também com as diversas outras que nos são propostas.
  • Adicional a esse pensamento, é comum que as pessoas desenvolvam a inteligência musical primeiramente, para depois descobrir outras inteligências que talvez sejam realizadas melhor.

 

INTELIGÊNCIA MUSICAL ATRAVÉS DO TATO

91

O uso do sentido tato para poder interagir com os sons e aumentar as habilidades com a música é, sim, essencial.

Algumas pessoas defendiam que o tato não influenciava a aprendizagem do indivíduo a respeito de notas, timbres e melodias.

Estudos e a experiência de pessoas que ensinam jovens surdos, mudos e cegos a tocar instrumentos mostram que o uso do tato é imprescindível para que as pessoas possam sentir a vibração de cada nota, de cada timbre, para que seja possível identificar os sons com maior precisão.

Em algumas escolas de música é comum vermos os professores se utilizarem de técnicas onde seus alunos tapam os ouvidos com protetores auriculares e incitam-nos a sentir a música ao invés de ouvi-la.

Os resultados são surpreendentes e os alunos conseguem tirar com ainda mais qualidade as propriedades do som que ouviram.

A relação da inteligência musical com a corporal é evidente.

Geralmente, a tendência de que uma pessoa já nasça com as duas inteligências naturalmente é grande. Porém, em alguns casos isso não acontece.

É aí que mais uma verdade vem à tona: algumas inteligências podem fazer com que as pessoas aprendam outras com maior facilidade.

No caso da inteligência musical, isso tende a ser mais comum, já que ela se relaciona com praticamente todas as outras.

É comprovado por estudos o poder da música sobre a mente humana e sobre os animais em geral.

Uma pessoa com inteligência intrapessoal, por exemplo, certamente alcançará níveis muito mais satisfatórios de concentração e de autoconhecimento, se ouvir ao mesmo tempo, músicas que o incitem ao relaxamento.

Por isso, é comum monges e pessoas que praticam a meditação se utilizarem, antes do processo, de melodias calmas para se prepararem para o ritual.

Os efeitos dos acordes e notas musicais.

Acordes musicais, variações de cada nota e diferentes timbres possuem efeitos distintos sobre os seres humanos, onde seu subconsciente interpreta as nuances dos sons de maneira diferente.

Esta é uma afirmação recente que vem sendo provada com estudos sobre o assunto. Um acorde de Dó Maior, por exemplo, provoca um estímulo no cérebro, mas o acorde de dó menor, provoca outro estímulo.

Mas não estamos falando do estímulo nervoso, ao qual estamos acostumados e que é óbvio, já que ouvimos as duas variações do acorde Dó de maneira diferente.

Falamos agora de um estímulo emocional, um estímulo que indica que aquela variação de acorde incita uma nova emoção.

Não é errado dizer que a variação ‘menor’ de cada acorde denota um tom mais triste e melancólico.

Já variações ‘com nona’ (como Dó com nona) denotam uma melodia mais suave, enquanto a variação ‘com quinta’ (como Ré com quinta) torna o som mais estridente, com uma conotação mais agressiva.

As diferentes conotações das variações das notas e acordes são objeto de estudo de diversos profissionais e músicos teóricos.

Ainda existem muitas outras verdades que podem ser exploradas em cursos de música, processos de aprendizagem e outras formas de desenvolvimento da inteligência musical.

O que se pode afirmar com certeza é que qualquer pessoa com força de vontade e uma aptidão prévia para aprender música certamente terá mais facilidade na hora de decifrar os códigos que chamamos de sons e utilizá-los de todas as formas possíveis para tornar a vida mais interessante.

 

Deixe seu comentário abaixo!

banner.


Acompanhe nosso trabalho, que visa lhe fornecer conteúdos relevantes para a sua formação musical:

  • Curta nossa página no FACEBOOK!                                                                                                            
  • Inscreva-se no nosso canal no YOU TUBE!
  • Comente o que você achou deste post ou do nosso blog!

Um Grande Abraço!

Leonardo Júnior    

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *